ÉTICA, CAPITALISMO E A UTOPIA DAS CORPORAÇÕES “SUSTENTÁVEIS”

Rodrigo Legrazie Faria

Resumo


O autor, com base em pesquisa bibliográfica, portanto qualitativa, argumenta que a ética da sociedade contemporânea é utilitarista e antropocêntrica, por considerar o conjunto dos seres a serviço da cobiça humana. Dessa análise apresenta as seguintes questões: Qual o limite do neoliberalismo? É possível termos uma organização (corporação) sustentável inserida em um sistema de produção capitalista? A partir das quais apresenta reflexões sobre os ideais incorporados no termo “sustentabilidade”, no contexto da economia neoliberal e, às luzes do humanismo filosófico, e disserta sobre o contexto histórico que marcou o nascimento e crescimento vertiginoso das grandes empresas, tais como: Ford, Monsanto, Nike e BMW.
Palavras-chave: Sustentabilidade. Ética. Capitalism. Economia neoliberal. Filosofia humanista.


Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T.; HORKHEIMER, M. Teoria da cultura de massa. S. Paulo: Paz e terra, 1969.

ALLAIS, C. O estado do planeta em alguns números. In: BARRERE, M. Terra, patrimônio comum. São Paulo: Nobel, 1992, p. 243-51.

ALTIERI, M. Sustentability and the rural poor: Latin American perspective. In: ALLEN, P. Food for the future. New york: John Wiley & Sons, 1993.

ARDUINI, J. Destinação Antropológica. São Paulo: Paulinas, 1989. p. 173-179. ATTFIELD, R. The ethics of environmental concern. University of Georgia Press, 2011.

BENJAMIM, C. Ética, liberdade e verdade. Disponível em: Acesso em 15 out. 2008. BMW É A MONTADORA MAIS SUSTENTÁVEL DO MUNDO. Disponível em: . Acesso em 18 ago. 2018. BOFF, L. América Latina: da conquista à nova evangelização. São Paulo: Ática, 1992. BOFF, L. Saber cuidar. Ética do humano-compaixão pela Terra. Petrópolis: Sextante, 1999.

BOFF, L. Ethos mundial. Brasília: Letraviva, 2000. BOFF, L. Ecologia: grito da terra, grito dos pobres. Rio de Janeiro: Sextante, 2004. BRAGA, A.S; MIRANDA, L.C. Comércio e meio ambiente: uma agenda positiva para o desenvolvimento sustentável. Brasília: MMA/SDS, 2002

CARSON, R. Primavera silenciosa. Traduzido por Claudia Sant’Anna Martins. São Paulo,

Ed. Gaia, 2010. COSTA, F. A. Grande capital e agricultura na Amazônia: a experiência Ford no Tapajós. Belém: Editora Universitária da UFPA, 1993.

BUENO, I.J. Liberdade e ética em Jean Paul Sartre. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Dissertação de mestrado, 2007, p.117.

CARVALHO, I. Desenvolvimento sustentável: da economia à política. In: SOARES, M. C. C. (Org.). Dívida externa e meio ambiente. IBASE: Rio de Janeiro, 1992.

CASSIRER, E. A filosofia do iluminismo. Campinas: Unicamp, 1992.

DANSEREAU, P. A terra dos homens e a paisagem interior. Universidade Federal do Pará: UFPA/naea, 1999.

DONAIRE, D. Gestão ambiental na empresa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

DORST, J. Antes que a natureza morra: por uma ecologia política. São Paulo: Blucher, 1973.

FARIA, R.L. Os desafios da sustentabilidade rural. Águas de São Pedro, SP: Editora Livronovo, 2015. FIGUEIRA, F. Como se formar além da informação? Revista Filosofia. Ciência & Vida, n. 101, dez 2014, p.65-71.

FROMM. E. A evolução da esperança por uma tecnologia humanizada. Rio de Janeiro: Zahar

Editores, 1969. GALEANO, E. As veias abertas da América Latina. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2007. GALVÃO, A.M. Ética cristã e compromisso político. São Paulo: Editora Ave Maria, 1996. GALVÃO, A.M. A crise da ética: o neoliberalismo como causa da exclusão social. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997. GEORGESCU-ROEGEN, N. Process in farming versus process in manufacturing: A problem of balanced development. In: PAPI, U.; C. NUNN, C.(Eds). Economic problems of agriculture in Industrial societies. London: MacMillan, 1969.

GORE, Al. Uma verdade inconveniente. São Paulo: Manole, 2006. GRANDIN, G. Fordlândia: the rise and fall of Henry Ford's forgotten Jungle City. Revista Exame, jul.2009, p. 112-113. GREENPEACE ENCONTRA RESÍDUO TÓXICO EM ROUPAS DE GRIFE FEITAS NA CHINA. Folha de São Paulo. 23 de agosto de 2011.

HAWKEN, P; et al. Natural capitalism: creating the next industrial revolution. New York: Little, Brown and Company, 1999. HEIDEGGER, M. Conferências e escritos filosóficos. São Paulo, Nova Cultural, 1989. (Col. Os Pensadores).

INTERNATIONAL AGENCY FOR RESEARCH ON CANCER. IARC Monographs on the

evaluation of carcinogenic risks to humans - Polychlorinated dibenzo-para-dioxins and

polychlorinated dibenzofuranos. Lyon: IARC, v. 69 p, 666, 1997.

KLEIN, N. Sem Logo: a tirania das marcas em um planeta vendido. Trad. Ryta Vinagre. 3 ed. Rio de Janeiro: Record, 2003.

KUHN, T. A estrutura das revoluções científicas. 5. ed. São Paulo: Editora Perspectiva S.A, 1997.

LEFE, E. Espacio, lugar y tiempo: la reapropración social de la natureza y la construcción

local de la racionalidade ambiental. In: Desenvolvimento e Meio Ambiente- Teoria e

Metodologia em Meio Ambiente e Desenvolvimento. Curitiba: Editora da UFPR,

n.1, 2000, p. 57-70. LIMA, C. C. Os aliados ocultos de Hitler. Revista Super Interessante, São Paulo, n. 333, p. 24–35, maio de 2014.

LOGOS THAT BECAME LEGENDS: Icons from the world of advertising. The Independent. London. 4 de janeiro de 2008. Consultado em 11 de fevereiro de 2010. MAGNOLI, D. Guerras da Indochina. São Paulo: Contexto, 2013.

MARCHEAN, R. Volks, BMW e Hugo Boss: essas e outras gigantes ajudaram Alemanha nazista. Disponível em: Acesso em 15 set. 2017.

MARCUSE, H. O fim da utopia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1969.

MARITAIN, J. A filosofia moral. Rio de Janeiro: Agir, 1973.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. Trad. Reginaldo Santanna. 5. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980.

MCKIBBEN, B. O fim da natureza. São Paulo: Nova Fronteira, 1990.

MEIER, C. Filosofia por uma inteligência da complexidade. 2. ed. Belo Horizonte: Pax, 2014.

MERLEAU- PONTY, M. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes, 1999. MESTERS, C. Palavra de Deus na história do homem. Petrópolis, RJ: Vozes, 1971.

MORAIS, R. Educação, mídia e meio ambiente. São Paulo: Alínea, 2004.

MOREL, E. Amazônia saqueada. São Paulo: Global, 1984.

NASCIMENTO, E. P.; VIANNA, J. N. Dilemas e desafios do desenvolvimento sustentável no Brasil. In: ____________ (Org.). Dilemas e desafios do desenvolvimento sustentável no Brasil. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.

NIETZSCHE, F. A genealogia da moral. São Paulo: Nova Cultural, 1991, p.94. (Os Pensadores).

NIETZSCHE, F. Escritos sobre Educação. Tradução de Noéli Correia de Melo Sobrinho. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio; São Paulo: Loyola, 2004.

OLIVEIRA, A.U. Amazônia, monopólio, expropriação e conflitos. São Paulo: Papirus, 1980.

PORTER, M. Toward a new conception of the environment competitiveness relationship.

Journal of Economic Perspectives, v.9, n.4, p.97-118, 1995.

ROCHA, J.M. Sustentabilidade em questão: economia, sociedade e meio ambiente. Jundiaí: Paco Editorial, 2011.

ROUSSEAU, J-J. Do contrato social. São Paulo: Nova Cultural, 1991 (Col. Os Pensadores).

ROUSSEAU, J-J. Emílio ou Da educação. Tradução: Roberto Leal Ferreira. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

RUFINONI, P.R. Liberdade dramática: ética e literatura na escrita de Sartre. Revista de Filosofia, vol.49 no.117 Belo Horizonte, 2008.

SACHS, I. Rumo à socioeconomia: teoria e prática do desenvolvimento. São Paulo: Cortez, 2007.

SARTRE, J-P. A idade da razão: os caminhos da liberdade. 3. ed Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1983. SARTRE, J-P. As Palavras. Tradução de J. Guinsburg. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005.

SAVATER, F. As verdades da razão. São Paulo: Martins Fontes, 2001.p. 43-44.

SCHECTER, A. et al. Recent dioxin contamination from agent orange in residents of a Southern Vietnam City. Journal of Occupational Medicine, v. 43, n. 5, p.435-443, 2001.

SCHOLTYSECK, J. Der aufstieg der quandts: eine deutsche unternehmerdynastie. München: C.H. Beck Verlag, 2011. SILVA, D. Guerra do Vietnã. Brasil Escola. Disponível em: . Acesso em 05 ago. de 2018.

SINGER, P. Vida ética: os melhores ensaios do mais polêmico filósofo da atualidade. Tradução Alice Xavier. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002. STORY OF STUFF. Direção: Louis Fox. EUA, 2007 (21 min). SUNG, J.M. Se Deus existe, por que há pobreza? São Paulo: Paulinas, 1995. THE CORPORATION. Direção: Mark Achbar e Jennifer Abbott. Canadá, 2003. 2 DVD (145 min).

THOMPSON, W.I. Gaia: uma teoria do conhecimento. São Paulo: Gaia, 2000.

VEIGA, J. E. Sustentabilidade: a legitimação de um novo olhar. São Paulo: Editora Senac. São Paulo, 2010.

VEIGA, J. E. Desenvolvimento sustentável: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2010. VIEIRA, P. F.; RIBEIRO, M. M. Ecologia humana, ética e educação: a mensagem de Pierre Dansereau. Porto Alegre: Pallotti; Florianópolis: APED, 1999.




CONSCIESIUNIESI@GMAIL.COM