ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NA ARTRITE REUMATOIDE: ESTUDO DE CASO

Rita de Cássia Ribeiro Araújo, Joaquim M. F. Antunes Neto, Monica Furquim de Campos, Claudia Maria Peres

Resumo


Introdução: A artrite reumatoide (AR) é uma doença autoimune de etiologia não esclarecida,
caracterizada por inflamação sinovial, poliartrite periférica, simétrica, que leva a deformidade e
destruição das articulações em virtude de erosões ósseas e, em alguns casos, com manifestações
extra-articulares. A AR atinge duas a três vezes mais mulheres do que homens, na faixa de 30 a
50 anos, com prevalência de 1% na população adulta, entre 0,4 e 1,9% em todo mundo e de 0,5
a 1,0% no Brasil. Objetivo: Verificar a eficácia do tratamento fisioterapêutico no ganho da
Amplitude de Movimento (ADM) e na melhora da dor e qualidade de vida (QV). Métodos: Trata-
se de um estudo de caso, onde foi avaliado a paciente de 56 anos, diagnosticada com AR, com
sintomas de fortes dores nos joelhos, onde a mesma tinha dificuldade na deambulação, e não
conseguia realizar as atividades de vida diárias (AVDs), onde foi realizado uma avaliação antes e
depois do tratamento fisioterapêutico, com auxílio de uma Escala de graduação de dor.
Resultado: O resultado do tratamento foi visível e eficaz podendo serem notados os resultados
através da ADM da paciente, realizado através da goniometria das articulações do joelho.
Conclusão: Foi possível concluir que através do tratamento fisioterapêutico, voltado a
cinesioterapia, focado na melhora da dor e no ganho da ADM, proporcionando resultados
significativos, voltados para AR.


Texto completo:

PDF


Contato: Prof. Dr. Joaquim M. F. Antunes Neto (Editor Chefe) - consciesi@gmail.com