A EFETIVA PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA COMO PRODUTO DA INFORMAÇÃO

José Antônio Tiburcio, Priscila de Campos Tiburcio

Resumo


Este artigo aborda os pensamentos de autores com Aristóteles, Alexis de Tocqueville, John
Rawls, Amartya Sem e John B. Thompson acerca do fenômeno democrático, cada um deles
acentuando uma visão particular, mas acentuando um elemento determinante para a
sustentação do regime em tela, qual seja, a troca perene e efetiva da informação entre os
cidadãos, o que os capacita para a tomada de decisões e participação social, evitando que
fiquem à margem da gestão dos assuntos que lhes dizem respeito diretamente no dia a dia. Sem
essa permuta informativa o regime democrático estará seriamente comprometido e mesmo
insubsistente. O objetivo deste trabalho, portanto, foi o compreender a forma como se deve se
dar essa participação popular, partindo-se dos pensamentos dos autores citados. O presente
estudo foi realizado através de pesquisa bibliográfica elaborada a partir de livros, artigos
científicos, periódicos, documentos e material disponibilizado na integra pelas bibliotecas
virtuais on-line pelos bancos de dados: Scielo, RT Online, CAPES, vLex e Pepsic. A partir da análise
dos resultados, foi possível constatar a importância e atualidade do intercâmbio de informações
no meio social, concluindo-se que a democracia pressupõe essa troca informativa para que a
participação popular se dê enquanto instrumento concreto do fenômeno democrático.


Texto completo:

PDF


Contato: Prof. Dr. Joaquim M. F. Antunes Neto (Editor Chefe) - consciesi@gmail.com