SEXUALIDADE NO ENVELHECIMENTO

Valéria Pereira Vellozo, Thuê Camargo de Ferraz Ornellas

Resumo


A sexualidade está presente em várias fases da vida. No envelhecimento embora ocorram mudanças, adaptações e transformações, é possível ser exercida e vivenciada de forma prazerosa. Objetivo: discorrer sobre a sexualidade no envelhecimento. Método: estudo de revisão narrativa, com pesquisas nas principais bases de dados nacionais e internacionais, manuais do Ministério da Saúde e livros. Resultados: após análise do material obtido, emergiram as seguintes categorias para discussão: vivência, transformações e fatores que prejudicam a expressão da sexualidade em homens e mulheres idosos, opções de tratamento, identidade de gênero e orientação sexual no envelhecimento, infecções sexualmente transmissíveis em idosos e papel do enfermeiro na promoção da sexualidade segura. Discussão: Os idosos esbarram em osbstáculos como a moral cristã, a falta de apoio dos familiares, o próprio pudor, a visão social com enfoque machista, além das doenças crônicas não transmissíveis que interferem na qualidade do sexo. Notou-se também, que na atualidade, uma nova composição está se consolidando com diferentes identidades de gênero e orientação sexual, opostas ao tradicional envelhecimento heterossexual. Novas necessidades vão se consolidando para atender e representar esse novo núcleo. A falta de abordagem e orientação, fez com que os casos da síndrome da imunodeficiência adquirida e outras infecções sexualmente transmissíveis aumentassem nos últimos anos. Conclusão: Novas estratégias e práticas educativas da equipe multidisciplinar devem ajudar a construção do conceito de envelhecimento saudável, incluindo como direito dos idosos vivenciar o mais plenamente possível a sexualidade.

Descritores: Comportamento Sexual. Envelhecimento. Saúde sexual. Doenças Sexualmente Transmissíveis. Enfermagem.


Texto completo:

PDF


CONSCIESIUNIESI@GMAIL.COM